3 palavras que podem trazer um tempero todo especial para que o ano seja daquele jeitinho “repleto de realizações”: coragem, ousadia e leveza…


Fotos de Pexels
Artigo por Bianca Kiszewski


E se eu começar este artigo te desejando um ano novo repleto de realizações?

Bacana né… Isso é o que todos desejam, alguns se movimentam mas não é todo mundo que de fato realiza e tem a cada final de ano a sensação de um ano bem vivido.

Deixa eu te contar também que se você realmente acredita que comer a lentilha, pular as ondas e vestir branco ou amarelo vai trazer felicidade para o seu novo ano, então: faça isso sim! E recomendo acrescentar nestes rituais três palavras que, se fizerem sentido, podem trazer um tempero todo especial para que o ano seja daquele jeitinho “repleto de realizações”:

Coragem, ousadia e leveza.

Aqui não escrevo regras, dicas, nem um passo a passo de como realizar todos os seus sonhos, porque já tem gente que faz isso muito bem. O que eu vou compartilhar são aprendizados de um ano intenso, incrível, onde muita coisa inesperada deu certo e teve também, como todo ser humano neste planeta terra, um bocado de coisas que “deram errado” e que a gente não costuma contar, mas que são aprendizados maravilhosos quando se tem um olhar humilde para cada sim e cada não que se apresenta na nossa história.

Bem vamos lá:

Coragem

Coragem, ousadia e leveza - Eureca Energia Jovem

“Eu tenho medos bobos e coragens absurdas” Clarice Lispector

Planejar é fundamental, (e pra isso tem um artigo bacanérrimo do expert Caio que explica os caminhos – Onde você vai investir no ano que vem pra dar bom?) colocar no papel, ter uma visão completa de onde se está e onde deseja chegar e até aí tudo flui. O que é comum “travar” é no como fazer. Muitas pessoas que já atendi em processos de coaching “morrem de medo” do COMO, se prendendo aos detalhes e até mesmo aos possíveis “nãos” que possam vir a receber. E o que eu digo nessas horas: continue a respirar e a caminhar.

O start precisa ser dado em um momento, com medo mesmo, e sim, se você é uma pessoa responsável, é normal ter medo de algo desconhecido e que não está sob controle ainda. Um exemplo aqui vai bem. Esse ano, pela primeira vez, fui morar sozinha, sem ninguém para dividir boletos e matar algum inseto desagradável que pudesse chegar no meio da noite. Existiu medo? Nossa muito! Se algo saiu fora do planejado? Uma cama que não coube no elevador, por exemplo, e que a cada andar de escada me fazia tirar R$10,00 do bolso não estava planejada. Pois é, a vista é linda do 15° andar e custou caro pra dormir por lá, hehe!

Se tudo valeu a pena? Esta valendo! Teve planejamento e teve a hora de partir pra ação e não, não saiu tudo como eu desejei, mas hoje tá realizado porque teve coragem pedindo licença para o medo e concretizando lindamente! E assim como a frase da Clarice Lispector, pode continuar tendo medo de barata surgir, mas tenha coragem para mudar no que ou do que quiser, porque vale a pena e dá uma satisfação imensurável realizar!

Ousadia

Coragem, ousadia e leveza - Eureca Energia Jovem

“Ousar é perder o equilíbrio momentaneamente. Não ousar é perder-se.” Soren Kierkegaard

Ousadia é outra palavra que considero linda e recomendo lembrar-se dela todos os dias. Quando lembramos que o “não” nós já temos, caso não fizermos nada, começamos a duvidar do sim, e ousar é arriscar que algo possa dar certo ou possa ser feito diferente e fique melhor. Tá esperando o exemplo da ousadia? Bem, lá vai um bem ousado!


Leia também: As dores e as delícias de uma carreira com propósito


Esse ano, em fevereiro, tive o privilégio e o frio na barriga master ao aceitar o convite para ministrar um Workshop nos EUA, em Espanhol. A ousadia começa no fato de que desde criança sempre estudei inglês. Um grande desafio, uma oportunidade incrível e que se eu não aceitasse, seria eu mesma decretando o meu fracasso. Duvidei do sim, aceitei, estudei, fiz visto, fui e foi lindo. Guardo com carinho essa experiência que exigiu ousadia, claro que com responsabilidade e que são essas que fazem ver como somos capazes de voar bem alto, perdendo o equilíbrio, o controle, a zona conhecida. Não ousar é perder-se né!

Leveza

Coragem, ousadia e leveza - Eureca Energia Jovem

“Deixar-se ficar preso ao passado traz sentimentos de remorso e de apego ao futuro, então livre-se disso. Apegar-se ao futuro aumenta nossas esperanças e nossos medos, então livre-se disso.” Yangonpa

Um grande aprendizado deste ano e que com certeza vale a pena levar para todos os próximos que vierem é viver o momento presente. Este é o legítimo óbvio que precisa ser dito, porque parece simples, só que não. Quer entender?

Só hoje, quantas vezes lembrou-se de algo que deixou de fazer ou que fez, mas não era exatamente o melhor. Ou então, alguma vez, no dia de hoje pensou no que pode dar errado amanhã, no mês que vem e até já sofreu um pouco com esse “não” que nem existe ainda? Pois é, isso só porque você estava no passado ou no futuro. E sabe onde realmente tem poder de ação é somente aqui e agora, nada, além disso!

E a leveza? Essa tal leveza surge quando estamos de fato onde estamos presentes naquele instante. Sabe o cheirinho do café, o sabor do alimento, a delícia de um banho, o prazer de uma conversa? Quando se está no momento presente, com a atenção plena, tudo isso é desfrutado. Mas, e se no momento presente tem trânsito, muitas coisas a fazer, alguma discussão? Esteja também neste momento. Brigar com eles, querer fugir não é solução.

“Essa tal leveza surge quando estamos de fato onde estamos presentes naquele instante.”

Lembrar que tudo passa, o que é bom (curta enquanto há!) e o que é desagradável (ainda bem que passa), traz doses de leveza. Um último exemplo? Neste ano, em férias na Itália, prestes a visitar um lugar paradisíaco, recebi uma notícia ruim. Eu fiquei triste sim, mas estava longe, em um lugar lindo. Permiti tanto a tristeza quanto a contemplação de toda beleza que havia naquele cenário. Foi um misto de lágrimas e gratidão por poder ver tudo que vi. Guardo com carinho este exercício difícil de estar no momento presente e dizer não ao desespero e assim não desperdiçar tudo que a vida apresentava naqueles instantes, que passaram!


Leia também: Na reta final de 2017


Viu só, nem tudo sai como o planejado e que bom, porque as surpresas podem ser maravilhosas! Quando a gente aprende que uma porta que se fecha é um convite para encontrar uma janela, com uma vista linda e que talvez a gente possa voar longe, a porta fechada se torna um presente!

Desejos sinceros de um 2018 repleto de coragem, ousadia e também leveza, assim a jornada vale a pena e fica mais prazerosa! Arrisque, ouse e viva um novo ano para se orgulhar e realizar tudo aquilo que você sabe que vai trazer ainda mais sentido para a sua história, seja na carreira, na escolha dos cursos, nos relacionamentos. Permita-se!


Artigo por Bianca Kiszewski
Guardiã de Energia Eureca

Deixe seus comentários e compartilhe! ⬇


Confira as oportunidades abertas na Eureca e comece 2018 com o pé direito! www.oportunidades.eureca.me

Comentários

Comentários